quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Mongol

Ter medo de amar, por quê?
Inventar mil e uma desculpas
para não ver e não ouvir
Não adianta,
isso é amor,
embora não hajam trocas
de beijos, olhares,
abraços, amassos,
ainda assim é amor,
pois você pensa nela
e ela em você,
e assim se matem uma relação sem perceber,
amor puro, amor sincero,
inocente, incosnciênte
e inacabado
que marca duas histórias,
dois corações,
que conheceram novas,
assustadoras
e maravilhosas sensações

Luana de Sousa

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Devaneios de madrugada

O dualismo é algo que está em nossa essência, isso faz com que não sejamos nem mocinhos, nem vilões, e sim um meio termo, um paradoxo ambulante, uma ponto de interrogação.
Embora sejamos iguais nesse ponto, acabamos nos tornando diferentes uns dos outros, é isso que nos faz únicos e tão complexos.
Viu? Ser diferente é tão normal!

Luana de Sousa

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Decisão

"Meus maiores arrependimentos são pelas coisas que não fiz ou não falei. 
Então alguém me disse: "Pensa, vale a pena suar frio e passar mal, para contar algo importante à uma pessoa importante.", essa frase me fez parar pra pensar, então percebi que gostar de alguém não é tão amedrontador quanto parece." 

Luana de Sousa